Bebê a bordo substitui Tieta no Canal Viva

Escrita por Carlos Lombardi com colaboração de Luís Carlos Fusco, contou com a direção de Roberto Talma, Antônio Rangel, Marcelo de Barreto e Paulo Trevisan e direção geral e de núcleo de Roberto Talma. Foi a 40ª “novela das sete” exibida pela emissora. Uma novela divertida e com muita ação que analisava as relações familiares – temas como maternidade, paternidade e afetividade.

A história gira em torno de Heleninha que nasce dentro do carro de Tonico Ladeira (Tony Ramos), em São Paulo, durante um assalto. Sua mãe Ana (Isabela Garcia), a abandona para escapar da policia, Tonico cuida da criança, mas um dia Ana volta para buscá-la. Para piorar a situação não sabe quem é o papai do bebê e a paternidade da criança é disputada por Zezinho (Leo Jaime), Antônio Antonucci (Rodolfo Bottino) e os irmãos Rei (Guilherme Fontes) e Rico (Guilherme Leme).

No elenco Isabela Garcia, Tony Ramos, Dina Sfat, Maria Zilda Bethlem, Leo Jaime, Nicette Bruno e Paulo Guarnieri  nos papéis principais.

Será reprisada pelo Canal Viva a partir de 15 de janeiro de 2018, substituindo Tieta.

 

Guilherme Fontes e Guilherme Leme – Bebê a bordo / Foto: Reprodução

Curiosidades

  • Uma novela anárquica, repleta de ação, diálogos irônicos, traçada com muita criatividade pelo autor, Carlos Lombardi.
  • O bebê servia para unir os diversos núcleos da trama, apresentados num texto inquietante, ágil e sarcástico, com pitadas sentimentais e melodramáticas, que transformou Carlos Lombardi num dos principais autores de novelas.
  • Quatro crianças se revezaram para o papel da bebê Heleninha, em diferentes fases de seu crescimento: Adriana Valbon e Roberto (enquanto bebê de colo), e Caroline e Beatriz Bertu (quando Heleninha começa a engatinhar). Mas foi a menina Beatriz Bertu (da última fase) quem encantou a todos: o elenco, a produção da novela e, principalmente, os telespectadores.
  • Tony Ramos exercitou seu estilo cômico, para compor o personagem Tonico Ladeira, de forma inusitada. Carlos Lombardi havia escrito o perfil do personagem pensando em dar ao ator um papel que ele nunca tinha vivido até então, o de um rapaz muito ansioso. Que seria uma mistura da personalidade do próprio autor com a do diretor da novela, Roberto Talma.
  • Destaque também para os irmãos Rico e Rei, personagens de Guilherme Leme e Guilherme Fontes, respectivamente, que popularizaram o bordão “levar uns coelhos” (que significa transar), e lançaram a moda do lencinho no cabeça.
  • Mas o grande destaque da trama foi Isabela Garcia, com uma representação perfeita de sua personagem, Ana. O sucesso foi tanto, que Isabela estampou a capa da revista Playboy de agosto de 1988, na edição de aniversário de 13 anos da revista.
  • Os sonhos da personagem de Maria Zilda, Ângela, nos quais ela libera sua sensualidade e dá vazão às suas fantasias, verdadeiros filmes, eram dirigidos por Paulo Trevisan, diretor de clipes musicais, que deu um tratamento ágil às histórias criadas pelo inconsciente da personagem.
  • Bebê a Bordo foi a última novela de Dina Sfat, falecida em 20 de março de 1989, vítima de câncer da mama. Foi também a estreia, em novelas globais, da filha de Dina Sfat, Bel Kutner, sua filha com o ator Paulo José (a atriz estreara em novelas em Corpo Santo, na Rede Manchete).
  • O título inicial da novela seria A Filha da Mãe. Mas José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, o vice-presidente de operações da Rede Globo, não gostou do nome, e mudou para Bebê a Bordo.
  • Destaque para a canção Mordida de Amor, da banda Yahoo, uma versão brasileira da canção Love Bites, da banda Def Leppard. Foi um mega hit do ano de 1988, que fechava a última cena da novela, com Heleninha, a então bebê Beatriz Bertu. A música também esteve na trilha sonora da novela Sangue Bom, de 2013.
  • A convite do programa Vídeo Show, em 13 de junho de 2008, Isabela Garcia comentou sobre os 20 anos da exibição do primeiro capítulo de Bebê a Bordo. Relembrando, inclusive, a inesquecível cena em que sua personagem, Ana, dá à luz o bebê, na Avenida Paulista, dentro do carro de Tonico Ladeira (Tony Ramos), depois de fugir de um assalto. Ao som de uma ópera retumbante, como pano de fundo.
  • O ator Tarcísio Filhoa lega que este foi o seu pior trabalho na televisão: “Quase não tinha texto, e vivia levando torta na cara… era um saco!”. Após o término da novela, ele fez uma participação em O Salvador da Pátria e, depois, foi para a Rede Manchete, para participar do elenco da novela Kananga do Japão.
  • Foi o último trabalho televisivo da atriz Dina Sfat. Ela faleceu de câncer de mama no dia 20 de março de 1989, um mês após o término da novela.

Trilha Sonora

Nacional

  • Capa: Isabela Garcia

 

Lado A.

  1. “Mordida de Amor (Love Bites)” – Yahoo(tema de Ângela)
  2. “Adoro” – Leo Jaime(tema de Zezinho)
  3. “Quase Não Dá Pra Ser Feliz” – Dalto(tema de Ana)
  4. “Preciso Dizer Que Te Amo” – Marina(tema de Tonico)
  5. “O Beco” – Os Paralamas do Sucesso(tema geral)
  6. “Rendez Vous” – Carla Daniel(tema de Rei e Raio de Luar)
  7. “As Bruxas” – Beto Saroldi(Instrumental, tema das cenas de ação)

Lado B.

  1. “Amor Bandido” – Joanna(tema de Ester)
  2. “De Igual Pra Igual” – José Augusto(tema de Soninha)
  3. “Me Ame Ou Me Deixe” – Wanderléia(tema de Branca)
  4. “Viver e Reviver” – Gal Costa(tema de Liminha)
  5. “Ronda” – Emílio Santiago(tema de Laura)
  6. “Me Dá Um Alô” – Solange (tema de Glória)
  7. “Amor e Bombas” – Eduardo Dusek(tema de abertura)

Internacional

  • Capa: Guilherme Leme
  1. “I Don’t Want To Go On With You Like That” – Elton John(tema de Rico)
  2. “Build” – Housemartins(tema de Ana)
  3. “1, 2, 3” – Gloria Estefan& Miami Sound Machine
  4. “I Wonder Who She’s Seeing Now” – The Temptations
  5. “Le Bal Masqué” – La Compagnie Créole
  6. “So Long” – Eddy Benedict(tema de Sininho)
  7. “Downtown Life” – Daryl Hall & John Oates(tema de Rei)
  8. “I Don’t Want To Live Without You” – Foreigner(tema de Tonico e Ângela)
  9. “I’m No Rebel” – View From The Hill (tema de Raio de Luar)
  10. “No Pain (No Gain)” – Betty Wright
  11. “Strange Love” – Depeche Mode(tema geral)
  12. “Qu’est-ce Que Tu Fais?” – Formule II
  13. “Never Tear Us Apart” – INXS(tema de Rei e Raio de Luar)
  14. “Electrica Salsa” – Off (tema de Ângela)

Complementar: Lambateria Tropical

  1. “Odé e Adão” – Luiz Caldas
  2. “Kirica na Bussanha” – Gerônimo
  3. “Uma História de Ifá (Elejibô)” – Margareth Menezes
  4. “Lá Vai o Trio” – Banda Tomalira
  5. “Te Amo (The Return Of Leroy Pt. 1)” – Ademar e Furta Cor
  6. “Bagdá” – Banda Mel
  7. “Vai Lá, Mané” – Chiclete com Banana
  8. “Jeito de Corpo” – Banda Cheiro de Amor
  9. “Caramba” – Missinho
  10. “Isso é Bom (Cuisse La)” – Avatar
  11. “Vem Ver (Yo Vouai Ou) – Fogo Baiano
  12. “Rala Coxa” – Djalma Oliveira
  13. “Shaulin Nagô” – Sarajane
  14. “Libertem Mandela” – Banda Reflexu’s
  15. “Bunda Lê Lê” – Os Paralamas do Sucesso

Retirado de Wikipédia, Memória Globo