Artistas protestam contra a suposta censura a arte e planejam entrar na justiça contra políticos e movimentos contrários.

 

Uma série de vídeos vai trazer vídeos com depoimentos da classe artística como Caetano Veloso, Cissa Guimarães, Fernanda Montenegro,  Debora Lamm, Marisa Monte, Vik Muniz, Adriana Varejão, entre outros.

A campanha “#342 Artes – Contra a Censura e a Difamação”, foi lançada neste domingo e coordenada pela produtora cultural Paula Lavigne, em resposta à suspensão de exposições como o “Queermuseu”, no Rio Grande do Sul, e aos protestos contra a performance “La Bête”, onde um homem nu se tem seu corpo tocado por crianças com a permissão da mãe, no Museu de Arte Moderna de São Paulo. Outros artistas aderiram a campanha.

 

O primeiro vídeo, traz o  curador da exposição “Queermuseu”, Gaudêncio Fidélis, critica o prefeito do Rio de Janeiro, Magno Malta dizendo que tentam armar um circo midiático.

Artistas ligados ao movimento pretendem entrar com ações na Justiça contra políticos e grupos, como os prefeitos Crivella do Rio e Janeiro e Dória de São Paulo que publicaram vídeos sobre o tema, que segundo a classe artística os associaram à pedofilia e à zoofilia.

 

Veja também

Fernanda Montenegro diz que tudo é arte e faz apelo aos  “poucos e honestos políticos do Brasil” para que se posicionem contra a “censura” à arte.

Ponto de vista: Censura à arte ou falta de bom senso?

As diferentes obras de artes e seus artistas

  • Davi Allen

    A classe “artística” está revoltada com a repercussão negativa da dita cuja arte deles.