Avenged Sevenfold ou A7X: história e curiosidades sobre a banda e suas músicas.

Rock não é minha preferência particular, não tenho conhecimento no assunto. Então,  fiz umas pesquisas Ctrl  C/  Ctrl  V  pela internet sobre uma banda  formada em 1999. Eu tinha apenas a música ‘So Far Away’ na minha pasta, mas nem sabia de quem era ou história. Até que indicaram outra música e acabei descobrindo se tratar de Avenged Sevenfold ou A7XApesar de não ser meu estilo, comecei ouvir umas músicas (bem, uma música e metade de outras), eu diria que a banda instiga pelas letras das músicas um tanto fortes e curiosidades sobre a banda e história por detrás das composições. Mas, ainda prefiro ouvir Hayley Westenra  >> Never Say Goodbye, e Sarah Brightman >> Angel)

Abaixo a história da Banda

O Avenged Sevenfold foi formado em Huntington Beach, Califórnia, em 1999.

Formada inicialmente por M.Shadows, Zacky Vengeance, The Rev (1981 – 2008) e Matt Wendt, o nome Avenged Sevenfold foi tirado de uma passagem bíblica e significa Vingados Sete Vezes. A abreviação é A7X, ‘A’ fazendo referencia ao ‘avenged’, 7 ao ‘seven’ e X ao ‘fold’, que é o símbolo universal para multiplicação.

Da formação inicial estão apenas M.Shadows e Zacky Vengeance, o guitarrista Synyster Gates se juntou ao grupo após o lançamento do primeiro disco, Sounding the Seventh Trumpet e o baixista Johnny Christ para o segundo lançamento, o Waking the Fallen.

Já passaram pela banda Justin Sane e Dameon Ash, ambos baixistas ainda no inicio do A7X, Mike Portnoy (ex Dream Theater) para substituir a bateria durante o ano de 2010 após a morte de Jimmy ‘The Rev’ Sullivan, Arin Ilejay, também baterista que ficou de 2011 até 2015 como membro da banda e Brooks Wackerman, que ingressou no lugar de Arin em 2015.

O Avenged Sevenfold ao longo de sua carreira teve sua música classificada de diferentes formas: metalcore, new metal e nos trabalhos mais recentes como hard rock.

Atualmente a banda tem 7 álbuns de estúdio gravados e 2 DVDs.

O primeiro foi o ‘Sounding The Seventh Trumpet’, originalmente lançado pela gravadora Good Life Recordings. Quando o guitarrista Synyster Gates entrou na banda, a faixa ‘To End The Rapture’ foi regravada com ele tocando e o CD foi re-lançado pela Hopeless Records.

O álbum seguinte, ‘Waking The Fallen’, lançado em 2003, também pela Hopeless Records, teve um bom reconhecimento na crítica, pela revista Rolling Stone, sendo considerado um dos melhores álbuns de metalcore da história.

Em 2004, eles assinaram com a gravadora Warner Bros Records e lançaram em 2005, o ‘City of Evil’, que foi o trabalho que conseguiu levá-los a um novo patamar de carreira, onde começaram a participar de grandes festivais ao redor do mundo ao lado de grandes nomes do Rock and Roll.

No ano de 2007 foi lançado o Self-Titled, chamado ‘Avenged Sevenfold’ ou também conhecido como ‘álbum branco’, que trouxe alguns dos grandes hits até hoje deles, como Afterlife, Almost Easy e A Little Piece of Heaven. Também em 2007 eles lançaram o primeiro DVD, o ‘All Excess’,um vídeo-documentário com entrevistas, histórico, trechos de show e materiais que a banda colheu ao longo dos anos.

Em 2008 foi lançado o CD/DVD ‘Live In The LBC Diamonds in the Rough’. Dividido entre um show ao vivo da turnê do Self-Titled gravado em Long Beach, na Califórnia e um álbum de b-sides com músicas autorais e também covers.

O disco “Nightmare” foi o primeiro álbum que a banda gravou e produziu após a morte do baterista The Rev (2008). Lançado em 2010 ele foi um grande sucesso entre os fãs e a crítica, chegando a entrar na lista dos álbuns de rock como mais vendido de acordo com a Billboard. A bateria foi gravada pelo Mike Portnoy que seguiu em turnê com a banda durante o ano de 2010.

Em 2013 foi lançado o ‘Hail To The King’, com os principais sucessos sendo as faixas Hail To The King e Shepherd of Fire.

Em 2015 a banda lançou um jogo para dispositivos móveis chamado Hail To The King: Deathbat.

O álbum mais recente da banda, “The Stage” foi lançado em 2016, chegando a ficar em 4º no top 200 da Billboard no dia seguinte ao lançamento.

O Avenged Sevenfold atualmente é uma das grandes bandas da cena rock and roll mundial. Ao longo da carreira participaram de grandes festivais ao redor do mundo, incluindo Warped Tour, Ozzfest, Sonisphere, Download, Mayhem Festival e Rock in Rio.

O logo oficial da banda é o Deathbat, uma caveira com asas de morcego. Foi originalmente criado por um amigo de escola dos integrantes, Micah Montague. Cam Rackam, outro amigo, também fez diversos tipos de Deathbats e algumas pinturas como o single da música Beast and the Harlot assim como Casey Howard que fez o design do logo para a Fall Tour com a banda Buckcherry em 2008, o Abraham Deathbat. C.Howard também fez os desenhos interiores do encarte do álbum Avenged Sevenfold de 2007. O símbolo aparece em diversos álbuns como Waking the Fallen, Avenged Sevenfold e Hail to the King e em singles como Critical Acclaim e Bat Country. O Deathbat está sempre presente nos shows, nas palhetas, bumbos da bateria, guitarras e fundos de palcos e também é a tatuagem mais comum entre os fãs da banda.

Avenged Sevenfold: Nightmare

O quinto álbum de estúdio da banda americana Avenged Sevenfold carrega certa dose de drama por ser o primeiro após a morte prematura de seu baterista original, Jimmy “The Reverend” Sullivan, aos 28 anos, em 2009.

Em “Nightmare”, quem assumiu as baquetas foi ninguém menos que Mike Portnoy, do Dream Theater. Ao lado desse aclamado músico, os outros fundadores da banda, M. Shadows (vocais), Zacky Vengeance (guitarra), Synyster Gates (guitarra) e Johnny Christ (baixo), mantiveram as características heavy-hard-melódicas de sempre e lançaram um trabalho de altíssima qualidade.

Mesclando agressividade (“Buried Alive”), melodia (“So Far Away”), velocidade (“Natural Born Killer”), criatividade (“Danger Line”) e produção de primeira linha, o álbum “Nightmare” faz jus aos elogios que o Avenged Sevenfold vem recebendo nos seus pouco mais de dez anos de carreira. Um dos segredos é misturar com toques de genialidade essas características de forma que o disco como um todo nunca seja cansativo ou repetitivo.

“So Far Away”, por exemplo, é uma balada levada por guitarra acústica gravada com um timbre magnífico, cantada com sentimento por Shadows, e ainda conta com um solo expressivo de guitarra.

A faixa “Nightmare” começa em tom sombrio, perfeito para o clima de pesadelo de seu título. E começa forte com um ‘riff’ na cara e um longo grito. Mike Portnoy desde logo mostra que, mesmo como convidado, não deixa de fazer um trabalho magnífico. A melodia vocal sai do lugar comum e apresenta muitas variações.

Quem curte aquela produção de qualidade se deleitará com o momento em que baixo e bateria entram em cena após o dedilhado em “Buried Alive”, um daqueles raros momentos em todo cenário musical onde se consegue profundidade, suavidade e peso juntos.

“Victim”, uma longa balada pesada, carrega no tom dramático, tanto na interpretação vocal, como pelos coros, que, em alguns momentos, soam como “The Great Gig In The Sky”, do Pink Floyd. O brilhante solo de guitarra se encaixa perfeitamente com o restante da música.

Teclados, tocados por David Palmer, também têm sua vez no Avenged Sevenfold. Aparecem de forma inusitada em “Fiction”, com piano puro como se acompanhasse alguma canção tradicional. E o vocalista Shadows dá um show de versatilidade.

Baixo e bateria precisos começam “Save Me”, última do disco, que tem quase 11 minutos de duração. Por falar em batera, Mike Portnoy dá aula de pedal duplo nesta canção. Não é só pela velocidade, é mais pela precisão. As linhas vocais alternam entre o assustador e o melódico com pegada e o mais suave. Proporcionalmente, as partes instrumentais não ocupam tanto a extensa duração da faixa, como costuma acontecer em músicas épicas. A maior parte se trata de partes cantadas.

Há uma faixa bônus, “Lost It All”, com ‘riff’ e estrofe pesadíssimos e refrão melodioso. Os velhos fãs da cena metálica dos anos 80 que ainda não conhecem o Avenged Sevenfold estão perdendo. É o mesmo estilo, gravado com produção moderna e de alta qualidade.

Curiosidades – Avenged Sevenfold

☠️ O álbum City Of Evil vendeu 750.000 cópias apenas nos Estados Unidos da América.

☠️ O álbum Avenged Sevenfold vendeu 94.000 cópias em apenas uma semana de lançamento.

☠️ O álbum mais longo do Avenged Sevenfold é o City Of Evil com 1:14:25 de duração e o mais curto é o Sounding The Seventh Trumpet com 52:22 de duração.

☠️ As mais fortes influências do Avenged Sevenfold são as bandas: Metallica, Pantera, Guns N’ Roses, AC/DC, Black Sabbath, Iron Maiden.

☠️ A banda já fez shows com Metallica, Iron Maiden, e Guns N’Roses.

☠️ A banda já tocou em diversos festivais importantes como o Rock Am Ring, Ozzfest, Graspop e Sonisphere.

☠️ A banda já fez shows que contaram com a participações especiais de Slash e Duff ex-integrantes do Guns N’ Roses e também com Vinnie Paul do Pantera.

☠️ O disco City Of Evil ficou entre os cem melhores álbuns com guitarras da história, eleito pela revista Guitar World Magazine em outubro de 2006,ocupando a posição de número 63.

☠️ A música ‘Bat Country’ foi escrita em homenagem ao escritor e repórter Hunter S.Thompson.O nome da música vem da página dezoito do terceito capítulo do seu livro Fear And Loathing In Las Vegas, onde Raoul Duke diz: We can’t stop here. This is bat country.

☠️ A música ‘Betrayed’ é dedicada á Dimebag Darrel,ex-guitarrista do Pantera.

☠️ A música ‘M.I.A’ foi escrita após o vocalista M.Shadows falar com seus amigos que estavam lutando na guerra do Iraque.

☠️ O riff da música ‘Beast And the Harlot’ foi eleito um dos melhores riffs da história pela revista Total Guitar.

☠️ The Rev escreveu a música ‘Fiction’ três dias antes de sua morte. A música originalmente se chamava ‘Death’.

☠️ A música ‘So Far Away’ foi inicialmente escrita por Synyster Gates para dedicar ao seu falecido avô. Após a morte de Jimmy “The Rev” Sullivan, o guitarrista decidiu homenageá-lo com essa música colocando-a no álbum.

☠️ Outra parceria ilustre do Avenged Sevenfold foi com o ex-baterista do Dream Theater, Mike Portnoy, grande ídolo do The Rev, que além de gravar a bateria no Nightmare, acompanhou a banda por mais ou menos um ano em turnê pelo mundo.

☠️ The Rev gravou todas as linhas de bateria de “Sounding The Seventh Trumpet” em um único take.

☠️ Synyster Gates se juntou à banda apenas após o lançamento do primeiro disco e regravou a canção “To End The Rapture”, adicionando um solo de guitarra.

☠️ A suíte “I Won’t See You Tonight” do álbum “Waking The Fallen” foi baseada nas tentativas de suicídio de um dos primeiros baixistas da banda, Justin Sane, que gravou “Sounding The Seventh Trumpet”. Segundo M. Shadows, Justin sofre de transtorno bipolar.

☠️ “City of Evil” e “Nightmare” a princípio seriam álbuns conceituais, porém essas ideias foram descartadas.

☠️ No início de “Save Me” é possível ouvir The Rev sussurrar a palavra “skull”. Essa gravação foi encontrada em sua casa dias após sua morte e adicionada à composição. Nenhum dos membros da banda sabe o real significado por trás da palavra.

☠️ “A Little Piece of Heaven” quase foi descartada por Jimmy durante seu processo de composição, porém o mesmo foi encorajado por M. Shadows a continuar e a canção acabou ganhando proporções imensas, tornando-se uma grande favorita dos fãs.

☠️ “Bat Country” foi baseada na obra “Fear And Loathing In Las Vegas”, na qual durante uma viajem pelo deserto, o personagem, sob efeito de alucinógenos, acredita estar sendo perseguido por morcegos gigantes.

☠️ O escritor de “Fear And Loathing In Las Vegas” cometeu suicídio na mesma época em que a banda gravava o clipe de “Bat Country”.

☠️ O riff de “Scream” foi inspirado no som produzido por máquinas de cassino ao terem suas alavancas puxadas.

☠️ O debut do Mr. Bungle era o álbum favorito de James Sullivan, que inclusive batizou sua iguana de estimação com o nome da banda.

☠️ Brian Haner, o pai de Synyster Gates, já fez diversas participações em canções do Avenged Sevenfold. Confira abaixo as colaborações dele para a banda:
• Solo de violão em “Sidewinder” do “City of Evil”
• Orquestração em “Until the End” da compilação “Diamonds In The Rough”.
• Pedal Steel Guitar em “Tonight the World Dies” do “Nightmare”.
• Solo de guitarra em “Coming Home” do “Hail to the King”.

☠️ Muitos dizem que a mudança nos vocais entre “City” e “Waking” aconteceu devido à um rompimento das cordas vocais de M. Shadows, mas na realidade tal mudança já estava definida desde os tempos do “Sounding The Seventh Trumpet”.

☠️ Arin Ilejay, baterista do a7x desde 2011, era um grande fã do grupo desde seu início e alega que “Unholy Confessions” foi a primeira música que aprendeu a tocar na bateria.

☠️ Zacky Vengeance foi o criador da sigla “a7x”.

☠️ M. Shadows deu a ideia do nome “Avenged Sevenfold” baseado na história bíblica de Caim e Abel, que também inspirou a composição da canção “Chapter Four” de “Waking the Fallen”.

☠️ Synyster Gates tirou “Stairway to Heaven” de ouvido com apenas 12 anos.

☠️ O primeiro show do Avenged Sevenfold ao lado do Metallica  ocorreu dia 06/06/06.

☠️ Em 2006, o A7X recebeu o prêmio da MTV de artista revelação, desbancando nomes como James Blunt, Rihanna, Chris Brown e Panic! At the Disco, mesmo assim a carreira da banda só decolaria de verdade 4 anos mais tarde. A estranha premiação ainda contou com a épica frase de The Rev: “Gostaria de agradecer aos meus amigos por coisas bem mais importantes que esse prêmio”.

☠️ Existe uma versão de “Dear God” cantada em indonésio.

☠️ Após a banda decidir gravar o álbum “Nightmare”, foi cogitada a possibilidade de trazer vários ídolos de Jimmy para que cada um tocasse em uma faixa, porém a ideia foi descartada e Mike Portnoy foi o único convocado.

☠️ Synyster Gates e M. Shadows são casados com irmãs gêmeas.

☠️ O nome “Synyster Gates” foi criado durante um devaneio do guitarrista enquanto dirigia bêbado com The Rev.

☠️ Zacky V. atesta que se Matt não sugerisse o nome Avenged Sevenfold, a banda provavelmente se chamaria “Lips of Deceit”.

☠️ The Rev finalizou a canção “Fiction” apenas 3 dias antes de sua morte. A música originalmente se chamava “Death” e segundo Matt, Jimmy chegou a afirmar que aquele era seu ato final.

☠️ A banda pretendia filmar um videoclipe para “Buried Alive” com direção de Rob Zombie, porém o mesmo recusou o convite devido ao fato de estar muito atarefado na época.

☠️ Matt confessa que sentiu vergonha ao pedir para que The Rev entrasse na banda, por achar que o mesmo era bom demais para ela.

☠️ Synyster Gates foi desencorajado por seu pai a se tornar um guitarrista, ainda que o mesmo fosse um.

☠️ Jimmy tocou em uma banda de ska chamada Suburban Legends antes de formar o Avenged Sevenfold.

☠️ O baixista da banda, Johnny Christ, teve que amputar o dedo mínimo do seu pé após um acidente.

☠️ The Rev costumava ser preso constantemente quando era mais jovem por brigas de rua e alguns furtos, após um certo tempo o mesmo decidiu que não queria mais isso para sua vida.

☠️ M. Shadows também era bastante conhecido em sua juventude por arranjar brigas pesadas em bares e ruas e na infância por ter matado do coração (literalmente) o diretor de uma das escolas onde estudou com suas travessuras.

☠️ Zacky Vengeance e Synyster Gates possuem suas próprias marcas de roupas, Vengeance University e Syn Gates Clothing respectivamente.

☠️ Johnny Christ planejava se chamar “Johnny Walker” antes de Zacky V. dar a idéia do nome “Christ”.

☠️ M. Shadows e Johnny Christ já disseram ser viciados na música “Barbie Girl” do grupo Aqua, devido ao fato de The Rev possuir o álbum, que em certo ponto foi arremessado pelo mesmo pela janela por não aguentar mais os outros ouvindo a música.

☠️ Synyster Gates afirma que durante o processo de composição de “Hail to the King”, a banda passou semanas tentando rearranjar uma música, conseguindo completa-la finalmente dia 9 de fevereiro, data de nascimento do baterista The Rev. Gates interpretou isso como um presente.

☠️ Johnny Christ largou a escola para embarcar em sua primeira turnê com o Avenged Sevenfold.

☠️ Zacky V. já admitiu sentir-se um pouco envergonhado por toda a maquiagem que usava no passado.

☠️ Valary, atual esposa de M. Shadows, costumava roubar dinheiro de seus pais para que o Avenged pudesse gravar suas demos e segundo Zacky todo o dinheiro já foi devolvido.

☠️ A escola onde os membros do A7X estudaram certa vez chamou a antiga banda de Zacky V. para tocar lá e no dia seguinte todos os policias estavam a sua procura afirmando que o mesmo havia roubado os microfones usados no show.

☠️ The Rev em seus devaneios costumava dizer que só possuía duas certezas na vida, que seria um rockstar e que morreria antes dos 30 anos.

☠️ Guiness era uma das marcas de cerveja favoritas de The Rev, curiosamente um dos portões da fábrica da bebida se chama “St. James”.

☠️ The Rev veio de família católica e fez sua primeira comunhão aos 12 anos usando uma camisa do Slayer.

☠️ Existem especulações a respeito de que The Rev tenha composto a melodia de “Fiction” durante os ensaios do Pinkly Smooth, 8 anos antes da música ser lançada.

☠️ Zacky V. escreveu o riff de “Unholy Confessions” durante uma passagem de som em um dos primeiros shows da banda.

☠️ Synyster Gates pretendia trabalhar como músico de Jazz em estúdio antes de se juntar ao Avenged Sevenfold.

☠️ Zacky V. afirma que Andrew “Mudrock” (produtor de Waking the Fallen e City of Evil) chegou a tentar tirá-lo da banda pois os dois não se davam bem, mesmo assim Zacky diz que foram boas experiências de aprendizado.

☠️ A banda XY gravou uma música para homenagear o Avenged Sevenfold chamada “Deathbat”.

☠️ Jimmy costumava vestir um quimono e sair gritando e correndo atrás de pessoas aleatórias nas ruas apenas para assustá-las.

☠️ M. Shadows já fez colaborações com vários artistas, dentre eles Fozzy, Hell or Highwater, Slayer, Good Charlotte, Machine Gun Kelly. Synyster Gates também está presente em alguns desses trabalhos.

☠️ Antes de morrer The Rev costumava ligar para M. Shadows e dizer como “Nightmare” mudaria o mundo.

☠️ O clipe de “Nightmare” foi baseado no filme “Jacob’s Ladder”, um dos favoritos de Jimmy, além de conter diversas referências ao clipe de “Afterlife”.

☠️ Oliver King, um jovem de 16 anos de idade, que tragicamente tirou a própria vida, estava ouvindo Pinkly Smooth (um projeto antigo de Jimmy ‘The Rev’ Sullivan e Synyster Gates) na noite em que morreu. Infelizmente, como é o caso de muitas histórias de suicídio semelhantes ao longo dos anos, a culpa muitas vezes cai sobre a música que a vítima estava ouvindo, e neste caso, a culpa caiu sobre o Avenged Sevenfold. A banda se pronunciou sobre em sua página no Facebook. A música “Victim” teria sido uma homenagem ao fã.

Confira algumas músicas

x

☠️ ‘So Far Away’

“Nunca teve medo de nada
Nunca se envergonhou, mas nunca foi livre
Levou uma vida para curar um coração partido com tudo o que podia
Viveu uma vida tão infinitamente
Viu além do que os outros veem
Eu tentei curar seu coração partido com tudo que eu pude
Você vai ficar? Você vai ficar longe para sempre?
Como eu posso viver sem aqueles que eu amo?
O tempo ainda vira as páginas do livro queimado
Lugar e tempo sempre na minha mente
Eu tenho tanto a dizer, mas você está tão longe.”

x

☠️ ‘Victim’

“Casa cheia de rosas, uma carta nas escadas
Uma fita cheia de mensagens, para alguém que se importa
Colagem de palavras quebradas, e histórias cheias de lágrimas
Lembrando de sua vida, porque desejamos que você estivesse aqui
Nada é mais difícil que acordar totalmente sozinho
Perceber que não está bem, é o fim de tudo que você conhecia
O tempo continua passando, mas parece que estou congelado
Cicatrizes são deixadas para trás
Mas algumas muito profundas para se sentir”.

 

☠️ ‘Hail To The King’

“Cuidado com sua língua ou vai tê-la cortada de sua cabeça
Salve sua vida mantendo sussurros que não foram ditos
As crianças perambulam pelas ruas, agora órfãos da guerra
Os corpos pendurados nas ruas para adoração
As chamas reais vão esculpir o rumo do caos
Trazendo a luz do dia para a noite
A morte está andando pela cidade com uma armadura
Eles vieram para passar a ter todos os seus direitos”.

x

☠️ ‘Nightmare’

“Pesadelo! (Agora seu pesadelo ganha vida)
Te arrastou lá para baixo até o show do diabo
Para ser seu convidado para sempre (A paz de espírito está menor do que nunca)
Odeio distorcer sua mente. Mas Deus não está do seu lado
Uma velha crença dilacerada (Grave no mundo seu último esforço)
Carne queimando, você pode sentir o cheiro no ar
Porque homens como você têm uma alma tão fácil de roubar (roubar)”.

Fonte: Avenged Sevenfold Brasil, Wikipédia, O melhor do Rock

  • Jão

    Q darkzudos.

  • Que postzão, amei!