Depilação íntima feminina: técnicas e cuidados.

Independente da sua idade ou se tem vida sexual ativa ou inativa, é extremamente importante cuidar da sua higiene pessoal principalmente partes íntimas. Além de proporcionar bem estar, traz beleza, segurança própria e saúde. A pele da região íntima é mais delicada em comparação com as demais partes do corpo e, por isso, os cuidados vão além daqueles que você tem quando remove os pelos de outras regiões, como a perna, por exemplo.

Quando o assunto é depilação íntima feminina o que impera é o gosto da cliente. No Brasil, é muito comum a remoção total dos pelos – tanto que a técnica até ganhou fama internacional, sendo chamado de brazilian wax (em português, depilação brasileira) que deixa um resultado perfeito (mas um pouco doloroso).

Entretanto, algumas mulheres vão contra essa moda e preferem um estilo de depilação mais naturalista seja com uma depilação menos “cavada” ou até mesmo removendo o mínimo de pelos possíveis.

Seja sua opção fazer a depilação íntima caseira ou no centro de estética, alguns cuidados devem ser tomados. Mas, o ideal e procurar ajuda profissional e nunca deixar de observar as condições de higiene do local, mesmo os aparentemente caros, todo cuidado é pouco. Exija produtos individuais.

Abaixo algumas técnicas utilizadas

Escolha o melhor período do mês

O ideal é evitar realizar a depilação próxima ao período menstrual, pois a sensibilidade à dor fica mais intensa nessa época. “A fase da menstruação potencializa a dor devido à liberação de uma substância inflamatória chamada prostaglandina”. Além disso, as mulheres tendem a reter líquidos nesse período, e como o inchaço comprime as terminações nervosas, a sensibilidade à dor aumenta.

Esfolie dias antes

Para garantir a pele lisinha e sem pelos encravados   em qualquer método de depilação, a pele deve estar sempre bem tratada. “O ideal é, de dois a três dias antes da depilação, massagear delicadamente a pele da região íntima com um esfoliante suave”, recomenda a dermatologista Angélica Pimenta. Assim, os pelos obstruídos desencravam e a remoção fica mais fácil.

Hidrate sempre

O ritual da depilação começa bem antes da retirada dos pelos. Independentemente do método utilizado, hidrate sempre a pele do corpo todo, em especial a área que será depilada. Os cuidados com a pele antes garantem a eficácia da depilação e evitam o surgimento dos pelos encravados.

Tome um banho com o melhor sabonete

Durante o banho, optar por um sabonete íntimo pode garantir maior limpeza da área. “Além de promover a higienização da região íntima feminina, os sabonetes íntimos possuem em suas fórmulas substâncias que diminuem a irritação causada pelo uso de cera e lâminas para remoção dos pelos”. Mas alguns sabonetes íntimos podem causar irritação, uma dica é usar sabonete líquido Fofo neutro infantil ou shampoo de bebê.

Cremes depilatórios

Método rápido e indolor, porém não totalmente eficaz e podem trazer problemas a longo prazo. Aplica-se uma camada do creme onde existir os pelos, espera de 3 a 8 minutos dependendo a espessura e pele, deve ser retirado com uma esponja macia no chuveiro com movimentos circulares. Com esta técnica os pelos não são retirados pela raiz o que pode acarretar encravamentos além de engrossar os mesmos, sem contar possíveis irritações.

Gilete

Método utilizado por muitas mulheres, mas não indicado para depilação íntima total. Além de risco de cortes, precisa fazer acrobacias para se depilar com tal objeto. Resultado pinica, engrossa os pelos e não fica com resultado legal.

Cera

Você já fez depilação íntima com cera alguma vez? O método pode ser bastante doloroso, mas a maioria das mulheres aprovam os resultados. São removidos os pelos localizados nos grandes lábios, na parte externa e interna. Com decorrer do tempo, os pelos vão ficando cada vez mais escassos, dando lugar a intervalos cada vez maiores para próxima sessão. A dor também é suportável, é mais psicológico, mas o resultado compensa.

As vantagens da cera quente estão na dilatação dos poros causada pelo calor, permitindo a saída mais fácil dos pelos, e na aderência maior, mesmo os pelos mais curtos. Já a cera fria oferece o diferencial de ser, obrigatoriamente, descartável, evitando a proliferação de bactérias e outros micro-organismos que podem surgir em consequência do reaproveitamento da cera. Independente do tipo escolhido, certifique-se de que a cera utilizada é descartável.

Para aliviar a dor: “existe uma substância conhecida como óleo de cravo – ou eugenol – que vem sendo cada vez mais introduzido nas ceras de depilação tradicionais por aliviar a sensação de dor dos puxões. O eugenol atua como antisséptico e anestésico. As ceras depilatórias com uma mistura dos anestésicos lidocaína e prilocaína garantem que a dor da técnica diminua até 70%, além de conter anti-inflamatório e hidratante.

Para evitar irritações: para garantir que não vá causar nenhum tipo de irritação na pele é importante que a pessoa que for usá-la faça um teste de alergia antes de dar início ao procedimento.

Lazer

Tanto para a virilha quanto para a virilha parte íntima (que considera a região dos grandes lábios) a depilação dessa região é recomendada por deixar a pele sem pelos e protegida, já que atinge somente os fios. O laser é a melhor opção para quem opta pela depilação definitiva de virilhas. Em média, com a realização de 10 sessões, os fios da área caem completamente e só voltam a nascer se a cliente tiver algum tipo de disfunção hormonal.

O uso do laser é recomendado para mulheres de qualquer idade já que proporciona comodidade e elimina os pontos de inflamação e pelos encravados (foliculite), porém, o laser não atinge pelos brancos. A depilação íntima feminina a laser pode ser completa ou parcial (mantendo a linha do biquíni), eliminando também os pelos na parte lateral e interior das coxas. Assim, é possível estender a depilação para as partes que são cobertas pelo biquíni, garantindo a higiene íntima feminina.

Além da virilha, a depilação das regiões íntimas contempla glúteos (toda a área das nádegas, acima das coxas), glúteos médios (parte interna próxima ao ânus) e ânus. Para este último, a depilação não oferece nenhum risco à saúde, pois não se aproxima da pele da mucosa. É indicado para proporcionar conforto e maior higiene.

Para aplicar depois

Após o procedimento, o ideal é aplicar produtos que acalmem a pele – à base de alatopina, alantoína, bisabolol ou aloe vera -, além de evitar exposição ao sol em seguida, para não provocar manchas. A esfoliação semanal também está indicada para afinar a camada de queratina e ajudar a saída do pelo.

Prefira roupas leves

Vale ressaltar que a depilação íntima pode provocar traumas na região por conta do contato e atrito direto da pele com a roupa, absorvente e até desodorante íntimo. Evite roupas apertadas e opte por tecidos naturais, como o algodão.

  • João Luiz

    Eu vou é na maquininha mesmo, rapo tudo (não na 0).
    Coxa, perna e o resto.
    Morto com esse post!

  • Douglas

    OIOIOI, alguém?

  • Douglas

    Muito útil sobre essas depiações

    • João Luiz

      Boatos que tu faz a asa delta bem cavada.

  • Douglas

    OOOOOOOOOOOOOOI

  • Douglas

    Bolsonaro falando