Conteúdo sob demanda

O crescimento das empresas que disponibilizam conteúdos de entretenimento sob demanda apresentam um crescente aumento de público. Se por um lado anima os investidores da área, por outro assusta os executivos de plataformas diferentes. O Repórter Recreio de hoje mostra os bastidores por trás dessa ferramenta incrível.

 

A Netflix é, de longe, a principal empresa do setor on demand. Presente em diversos países, desembarcou no Brasil em 2011, onde faz muito sucesso por aqui e até hoje vem colhendo bons frutos dos bons investimentos.

A empresa preocupa concorrentes de outras plataformas e diga-se de passagem que as operadoras de TV a cabo são as que mais fazem cara feia para o serviço por streaming.

 

Uma previsão recente de analistas de Wall Street diz que em 2016 o Netflix poderá ser o “canal” mais visto dos Estados Unidos. A comparação foi feita usando numero do Netflix e da Nielsen. Com a tendência de crescimento do serviço de streaming, no próximo ano ele já teria mais audiência em um período de 24 horas do que grandes emissoras como Fox, ABC e CBS.

Por isso a TV aberta também tem seus motivos para não dar boas vindas à empresa concorrente, mas por outro lado, tem boas oportunidades em mãos. Isso porque a Netflix disponibiliza conteúdos brasileiros e, para isso, tem como fornecedoras produtoras e emissoras de TV. Isso quando ela mesma não produz. O SBT, por exemplo, disponibilizou suas novelas infantis para o serviço. A TV Record fez o mesmo com Os Dez Mandamentos.

Algumas já se arriscaram até em criar seu próprio serviço. Como foi o caso da Record e da Globo que desenvolveram, respectivamente, R7 Play e o Globo Play.

É fato que ainda a TV aberta não sentiu impacto realmente considerável no que se diz respeito a fuga de público ou então em faturamento. Mas as projeções futuras estão a favor das plataformas sob demanda.

No Brasil 

Duas emissoras abertas brasileiras e uma operadora de TV a cabo tomaram a iniciativa de lançar os primeiros serviços sob demanda do Brasil.

Dos três listados abaixo, o R7 Play surgiu primeiro através do próprio portal de notícias da emissora. Logo após, veio o Globo Play e GloboSAT Play na mesma época, firmando-se como serviços de plataforma do Grupo Globo.

 

Vantagens

  • Comodidade: você não precisa esperar um filme (ou série, enfim) que muito quer ver passar na TV ou até mesmo em um canal específico de filmes.
  • Ansiedade: é possível assistir vários episódios ou até mesmo temporadas de séries de uma só vez.
  • Acessibilidade: a assinatura do serviço lhe permite assistir em diversas telas. Tablets, TV, smartphones… Basta ter internet!
  • O preço é normalmente acessível. Raras vezes a mensalidade ultrapassa o valor de R$20,00.

Desvantagens

  • Você precisará de uma conexão boa de internet!
  • O serviço por streaming consome boa parte de sua franquia de internet.
  • Os valores da mensalidade podem ser acessíveis, mas cuidado para não gastar além da sua cota da franquia mensal da web! Isso pode gerar custos adicionais na fatura da banda larga.

Curiosidades da maior empresa deste tipo de plataforma, a Netflix

 

 

 

 

 

Ainda sobre os serviços 

Fox +

O Grupo Fox também conta com um serviço dessa plataforma. Através de seu site, o Fox Play Brasil disponibiliza séries, documentários, esportivos, etc. de todos os seus canais que fazem parte das TV’s por assinatura (além do próprio Fox, FX, NatGeo, Fox Sports, Fox Life)

On Demand Estatal 

A SAV (Secretaria do Audiovisual), órgão vinculado ao Ministério da Cultura, gastará R$ 10 milhões na criação do VOD Brasil (Video on Demand). O serviço estatal ainda consumirá valores maiores para manutenção e ampliação do projeto no futuro. Cerca de 30 mil produções da Cinemateca Brasileira, conteúdos da rede pública de televisão, títulos de baixo orçamento e de editais, como o DOCTV América Latina, serão colocados à disposição do público.

Ainda sobre o assunto e se você gosta de novidade, notícias e estreias sobre séries, aqui no Recreio você pode acompanhar o Sob Demand, escrito pela Sara Miranda. É toda quarta!

Semana que vem, um novo tema! Mas você sabe que pode nos indicar alguma pauta que queira ver aqui através do e-mail do Recreio

siterecreio@gmail.com