Retrato da Morte 6º episódio – “Como tudo aconteceu”

 

O inspetor Luiz ficou um tanto incomodado por ver que alguém revirava o passado colocando em cheque seu trabalho. Para ele Bob Rezende apesar de ser conhecido pelos seus bons trabalhos estava se aproveitando da situação para explorar uma filha que obviamente não queria aceitar que sua mãe fosse a assassina de seu pai. Se eu fosse o senhor diria que foi um caso mal conduzido pelo advogado e que o pai cometeu suicídio. Além disso oficialmente Vitória está morta.

 

Jamais me prestaria a este papel. E agora mais do que nunca só vou sossegar quando descobrir a verdade, seja qual for, culpa ou inocência de Vitória Amaral. Agora o que quer dizer oficialmente morta?

No dia em que Vitória receberia a liberdade condicional, houve uma pequena rebelião na prisão e um incêndio, alguns visitantes morreram com algumas presas. Havia três pessoas na cela de Vitória, mas só foram encontrados dois corpos, mas para evitar  mais escândalos na imprensa Vitória foi dada como morta. Mesmo porque nos anos que permaneceu na prisão ganhou a simpatia dos carcereiros pelo bom comportamento, se estivesse viva poderia refazer sua vida em algum lugar…

_

_

_
Agora gostaria por gentileza, gostaria que relatasse o ocorrido.

_

_

_

_
_

Relato do Delegado Luiz Locutor/Comunicação.

Quando recebi seu telefonema consultei o processo e anotei neste bloco todos os fatos relevantes.

 

Quem chamou a polícia fazendo a denuncia de assassinato foi Mateus M. Cavalcanti.

 

O médico da família Lord Vader Tedesco  já estava presente, pois de manhã Raspútia a Babá havia passado mal.

 

A morte de Pablo van Gogh Amaral demorou ser notada, ele pintava em seu atelier e tinha o hábito de pular as refeições, optando por sanduíches, sucos e café, o qual não poderia faltar. Era viciado em café. Ele morreu enquanto todos almoçavam sossegadamente. Nos últimos dias estava obstinado em terminar seu último quadro, este que hoje vale uma fortuna.

 

Os últimos a vê-lo com vida foram Danny Bond e Felipe (Feh) M. Cavalcanti. Que o deixaram a sós e foram almoçar junto com os demais.

Segundo Felipe ele estava estranho, parecia cansado, porém obstinado em terminar o retrato.

O médico Lord Vader conhecia o estado de saúde de seu cliente, não teve dúvidas, se tratava de  envenenamento. Muita sorte ele estar presente no momento.

 

O Dia anterior ao crime havia sido muito agitado. Na Fazenda Cavalcanti, Felipe (Feh) notou que sumiu um frasco de um veneno muito potente e entre outros frascos de menor importância, como  laxantes e pó de mico. Assim ligou para seu irmão na capital pedindo um conselho.

 

Camille estava revoltada porque teria que trocar de escola.

      

 

Pablo, Danny Bond e Vitória tiveram uma terrível discussão durante o jantar na presença de todos os convidados e familiares que ficaram perplexos.

Após várias alfinetadas, Danny Bond disse claramente que seria  a nova dona da propriedade pois Pablo pretendia se divorciar de Vitória.

 

Após o choque Vitória olhou fixamente para Pablo e perguntou se era verdade.

Pablo confirmou, mas ficou visivelmente contrariado por Danny ter contado a todos.

 

Enquanto Danny Bond sorria, Vitória disse em alto e bom som, que preferia matá-lo a dar o divórcio. Vitória  se retira.

 

Na manhã do crime, Vitória e Pablo tiveram outra discussão na sala, desta vez por causa de Camille, segundo as testemunhas Rasputia e Mateus, ela disse claramente:

-Tu e tuas mulheres, você é um sujeito cruel, ainda te mato!

Danny Bond e Felipe passeavam pelo jardim, mas puderam ouvir claramente a discussão.

Felipe tentou conversar com Pablo, dar conselhos, mas era difícil saber quando falava a verdade ou brincava. A única coisa que Pablo dizia era que a decisão já estava tomada, ele só precisava de sossego para terminar o quadro e ria cinicamente.

Sujeito esquisito, o senhor precisava ver que quadro horrendo, não sei por que ainda querem pagar tanto dinheiro por um quadro tão feio. Esses intelectuais… Ainda se julgam melhores e acham que entendem de arte. Mas finalizando ela confessou que furtou o veneno achamos o frasco escondido em sua gaveta, ela estava abalada emocionalmente. Pobre criatura, mas não deixa de ser uma assassina. Além disso, ela mesma havia levado o café e posteriormente o suco ao marido, teve toda a oportunidade de colocar o veneno na bebida.

Após ouvir e ler as anotações do Inspetor Luiz, decide que chegou o momento de encontrar frente a frente os envolvidos diretamente no caso. Mas agora as coisas estavam ficando mais claras não como ele e a própria Tarsila Rosa esperavam…

_

_

_

_
_

_

_
_

Próximo episódio  “O passado bate a porta”

Recado da Rosa:

Amanhã entrevista com Locutor no

Estreia do Repórter Recreio dia 29/01

Com Danilo Marroni

Estreia ComenTV dia 01/02

Com Santos

 

Gracias!🌹